Arquivo da tag: Administração e Finanças

Quer calcular o lucro diário do caixa? Isso não será possível!

O saldo disponível no caixa é a liquidez da empresa, portanto, o que sobra no caixa não é o lucro do negócio.

Quer calcular o lucro diário do caixa da empresa? Isso não será possível!

Certa vez me perguntaram se é possível saber o “lucro diário do caixa”. Surpreso com a pergunta e preocupado com esse empreendedor, que provavelmente estava tendo problemas financeiros por considerar o valor em caixa como lucro, decidi ajudar.

Percebi que responder a pergunta, propriamente dita, já não era tão importante quanto alertá-lo para o fato de que a empresa poderia estar perdendo dinheiro por uma compreensão enganosa de seus números

O “lucro diário do caixa” não existe 

Comecei explicando que o que sobra no caixa não é o lucro, mas a liquidez. Ou seja: é o dinheiro disponível para pagar as contas do dia a dia da empresa! Como “lucro” e “caixa” dizem respeito a diferentes informações, não existe “lucro diário de caixa”. O que podemos ter é o lucro de um lado e o saldo diário disponível do outro, em análises diferentes.

Porque o lucro é calculado em uma análise contábil, e independe de o valor negociado com os clientes ter entrado ou não. Já o dinheiro do caixa parte de uma visão gerencial, que considera apenas o que efetivamente entrou e saiu do caixa, independentemente do total negociado. Como em compras/vendas a prazo, que o dinheiro entra/sai aos poucos.

Por fim, esclareci que, com um controle adequado do Fluxo de Caixa é possível calcular o saldo diário disponível. Além de poder usar essa informação, entre outras do Fluxo de Caixa, para tomar decisões acertadas quanto às finanças da empresa. E recomendei a leitura do artigo “O lucro não representa a saúde financeira da empresa“, que tem mais detalhes sobre esse tema e algumas dicas sobre gestão financeira.

A confusão de conceitos compromete a saúde financeira

Depois do ocorrido, fiquei pensando nas situações que tenho presenciado em diversas empresas, quanto à gestão financeira… Então eu me dei conta de que essa confusão de conceitos é relativamente comum entre empresários brasileiros, comprometendo a saúde financeira de muitas dessas empresas. Principalmente quando seus gestores acreditam que estão no caminho certo, pois, assim, continuam no círculo vicioso da falta de dinheiro para pagar as contas do dia a dia, sem entender porque isso acontece.

Em contrapartida, tenho visto que todos aqueles que, mesmo tendo dúvidas ou dificuldade, procuram entender os números do negócio partindo de uma (re)educação financeira conseguem identificar a causa dos problemas financeiros dentro da própria gestão e, com essa informação, tomar as decisões apropriadas para colocar o negócios nos trilhos novamente. 

Por isso, se você tem uma empresa que gera lucro, mas não consegue pagar todas as contas, posso lhe dizer com segurança, mesmo sem conhecê-lo, que você pode encontrar a solução dentro do seu negócio. Quer saber como? Veja o artigo “Olhar Empreendedor – Como ter uma visão completa das finanças”.

Problemas financeiros das empresas que ninguém conta

Conhecer os números do negócio é fundamental para resolver os problemas financeiros das empresas.

Problemas financeiros das empresas que ninguém conta

Um dos principais causadores dos problemas financeiros das empresas é a falta de informação. Assim, a maioria dos empreendedores que me procuram são pessoas formadas e bem instruídas que não conhecem os números do próprio negócio.

Resultado de uma defasagem na educação financeira dos brasileiros, o empreendedor tem a tendência de “evitar” assuntos de finanças. Consequentemente, há muita confusão quanto aos conceitos básicos necessários para a gestão de negócios, gerando bastante descontrole financeiro e a quebra de várias empresas. 

Dicas para melhorar a gestão do seu negócio

Empresas que quebram antes de completar 5 anos

Para você ter uma ideia, uma pesquisa do IBGE apurou que a taxa de sobrevivência das empresas após 5 anos é de 36,3%. Ou seja: 63,7% das empresas brasileiras quebram antes de completar 5 anos.  

Esse é um número alarmante se pensarmos que há uma espécie de padrão de comportamento que gera os grandes problemas financeiros das empresas. Porque enquanto o empresário desperdiça tempo, energia e dinheiro “apagando incêndios”, sua oportunidade de tirar a empresa do buraco financeiro vai passando. 

Assim, sobrevivem (temporariamente) com frequentes soluções paliativas como empréstimos, desmobilização, antecipação de recebíveis, sonegação de impostos… até o dia que não conseguem mais sustentar o negócio.

É claro que é difícil quando o dinheiro acaba, tudo “se torna urgente” e parece não haver mais tempo para planejar! Entretanto, agir por impulso, pensando apenas na resolução imediata, só intensifica o problema que, na realidade, pode ser identificado e resolvido dentro do negócio.

Como resolver os problemas financeiros das empresas

A única forma de sair desse círculo vicioso que leva as empresas a quebrarem é colocando a mão na massa! Não tem jeito: se for para salvar o negócio, você vai precisar buscar informação, colocá-la em prática e se atentar à sabedoria dos mais experientes.

Portanto, comece agora a “mudar esse jogo” buscando conhecimento! Hoje em dia, com o alcance da web, a informação está à disposição de todos nós e há muito material gratuito de qualidade que você pode consumir.

Então, para ajudá-lo a dar o primeiro passo, convido você a acessar a página de conteúdo gratuito do Fluxo de Caixa Online, onde você poderá baixar e-books com dicas para resolver os problemas financeiros das empresas e com histórias de empresários que conseguiram dar a volta por cima. Clique e aproveite essa oportunidade de se preparar para sair do vermelho!

Conteúdo gratuito de finanças

Como sobreviver aos problemas econômicos

Apesar das adversidades, a pandemia tem trazido várias oportunidades. Tudo depende de como se vê a situação!

Empresário se reinventando em home office para lidar com problemas econômicos na quarentena

Estamos passando por um período bastante desafiador, com a COVID-19. Assim, entre os esforços para conter a pandemia e os consequentes problemas econômicos, muitos empreendedores se sentem de mãos atadas enquanto o negócio afunda. Contudo, o atual contexto também traz oportunidades. Tudo depende da forma como se vê a situação!

É natural a preocupação com as finanças, visto que, com as contas chegando, as portas fechadas e a incerteza do amanhã, parece realmente impossível sobreviver a essa crise. Entretanto, não são os acontecimentos ao redor que definirão o sucesso ou fracasso da sua empresa, mas as suas atitudes diante dos fatos.

Problemas econômicos durante a pandemia

O que você está lendo/escutando é sintoma ou raiz do problema. Não se trata apenas da pandemia, do isolamento social e da situação econômica do país, mas da dificuldade cultural do brasileiro com o empreendedorismo e as finanças.

Então, leve em conta as informações divulgadas, mas procure recebê-las com sensatez, buscando entender suas reais causas e visualizando suas prováveis consequências.

Nesta hora é importante ter uma opinião própria e, principalmente, procurar desmentir o impossível. Porque sempre há algo que se possa fazer para transpor obstáculos, ainda que ninguém o tenha feito até o momento!

Para além dos problemas financeiros

Portanto, faça planos e não se importe com os atrasos que os eventos impuseram. Aproveite a quarentena para refletir, compreender os números do seu negócio e redirecionar os trilhos, sem afobação. O tempo será um aliado importante para você!

Aja com prudência, mas não tenha medo de errar, pois os erros fazem parte do processo e sempre trazem ensinamentos. Lembre-se que ninguém nasce sábio neste planeta. A sabedoria é conquistada com o aproveitamento das circunstâncias.

Por isso, troque a lente dos óculos da vida e tente enxergar o que você precisa enfrentar e para que isto vai ajudá-lo. Você vai perceber que, além de ajudar a reerguer o seu negócio em meio aos problemas econômicos decorrentes da pandemia, sua nova postura vai trazer a satisfação de ver outras pessoas beneficiadas com suas inovações.

Foto de Jack Sparrow por Pexels

Impacto dos Prazos de Pagamento e Recebimento na Empresa

O descuido com os prazos de pagamento e recebimento pode comprometer a saúde financeira do negócio.

Executiva com formulário de imposto fazendo cálculos - conceito: prazos de pagamento e recebimento

Quem acredita que dinheiro em caixa é motivo de tranquilidade financeira e o utiliza sem critério pode ter surpresas desagradáveis. Pois, sem administrá-lo conforme os prazos de pagamento e recebimento, a quantia gasta hoje pode faltar amanhã para pagar contas.

Entenda porque falta dinheiro para pagar as contas

A grande cilada é que quase sempre os dias de pagamento não coincidem com os dias de recebimento, mas quando se tem dinheiro em caixa fica a impressão de que está “sobrando”. E se tem “sobra”, imagina-se que não há necessidade de ter controle. Então chega a data do pagamento e não tem o suficiente.

Há também os casos em que é feita uma compra sem se preocupar com a lacuna que ficará entre a data de pagamento e recebimento. Por exemplo, quando a empresa compra à vista e vende a prazo: irá demorar alguns meses para receber e, se não tiver capital de giro neste período, faltará dinheiro para pagar as contas.

Como ajustar os prazos de pagamento e recebimento para ter liquidez

A melhor forma de se organizar para ter liquidez é fazer um planejamento do saldo de caixa no futuro. Isso deve ser feito por meio de uma previsão de entrada e saída diária e detalhada. Assim, esses valores podem ser distribuídos em um Fluxo de Caixa com plano de contas gerencial que mostre como será a movimentação financeira a cada dia.

Dessa forma será possível saber:

  • para quando está prevista a data de entrada das vendas à vista;
  • data de cada parcela das vendas a prazo;
  • outras entradas e qualquer recurso utilizado, como empréstimos e antecipações;
  • data prevista para pagamento de impostos, comissões, custos com mercadoria e/ ou matéria-prima e as despesas fixas da empresa.

Também é importante ficar atento quando tiver cheque não compensado, que pode dar a falsa impressão de que o dinheiro está disponível.

Após a implantação do Fluxo de Caixa, deve-se analisar o previsto e o realizado diariamente para conferir se estão compatíveis. Caso não estejam, entender o ocorrido e, se necessário, renegociar rapidamente os prazos de pagamento e recebimento para evitar prejuízos.

Este planejamento possibilitará uma visualização completa, proporcionando melhor organização das entradas e saídas. Consequentemente, contribuirá para decisões mais adequadas para a saúde financeira da empresa.

O poder da mentoria financeira em seu negócio

Como a mentoria financeira pode ajudar você a aproveitar o seu potencial e tirar a empresa do buraco.

Mulher em mentoria financeira vendo tablet do mentor

Um dos principais motivos de existir tantos empreendedores brilhantes com dificuldades financeiras, no Brasil, é que, apesar de serem especialistas no que fazem, sabem pouco sobre os números do negócio. Mas se obtiverem auxílio de uma mentoria financeira e tiverem atitude, encontrarão o caminho das pedras e sairão do buraco!

O que é mentoria financeira

Vamos começar com a definição de mentor. Trata-se de um especialista em determinada área, que utiliza seu conhecimento e experiência para ajudar empreendedores na gestão do negócio. Logo, mentoria financeira é o suporte sob medida para que o executivo ou gestor entenda o que está dando errado e o que precisa ser melhorado.

Esse processo é feito através de três importantes etapas: aprendizagem de conceitos, identificação da causa dos problemas e implementação de práticas de gestão financeira. Com estas etapas da mentoria financeira, o empreendedor ganhará uma experiência que o ajudará a não perder mais dinheiro no negócio.

Abrir caminhos através do conhecimento

O que muitos empreendedores custam a perceber, quando enfrentam problemas financeiros, é que a causa está dentro do negócio. Mas, em vez disso, esperam “que as coisas melhorem” com mudanças na economia brasileira, diminuição dos juros, novas oportunidades… E continuam cometendo os mesmos erros, sem notar o que está havendo, de fato.

É claro que as questões externas impactam nos negócios, mas geralmente não é este o motivo da falta de dinheiro! Por isso parece tanto que a situação nunca melhora! Entretanto, para fazer dar certo, é preciso, inicialmente, olhar e compreender os números do negócio.

Como existe um estereótipo cultural de que finanças são um bicho de sete cabeças, é natural a necessidade de ajuda. Assim, ao trabalhar em conjunto com a mentoria financeira, você aprenderá técnicas simples de organizar e avaliar as finanças.

Identificar a real causa dos problemas

Após compreender os conceitos básicos de finanças que regem o seu negócio, com o auxílio de seu mentor, e estabelecer uma rotina diária de controle através de um Fluxo de Caixa, você conseguirá identificar a real causa dos problemas financeiros que tem enfrentado para atingir um determinado objetivo.

Independentemente de qual seja o tipo do seu negócio, ao descobrir para onde está indo o dinheiro do negócio e porque tem faltado para pagar as contas, você automaticamente já saberá o que fazer para resolver o problema. Seja por ter estoque parado, por não ter as datas de pagamento e recebimento conciliadas, dívidas com juros e afins.

Pois com o suporte da mentoria financeira, você saberá exatamente como salvar o negócio e não mais perder dinheiro. Consequentemente estará apto para gerir as finanças com praticidade, garantindo que não terá surpresas indesejadas em situações futuras.

Realizar através de práticas de gestão financeira sob medida

Mas, para que tudo isso funcione, é importante pôr a mão na massa e ousar, acreditando em si mesmo. Por isso, em nossa mentoria financeira você não aprende apenas conceitos de finanças, mas conceitos de vida que o impulsionarão.

Pois, com as práticas de gestão financeira apresentadas, você começará a enxergar novas possibilidades, tomar decisões acertadas e se estabilizar financeiramente.

Então o que você almeja deixará de ser um sonho, para tornar-se a realização de um promissor projeto de vida. Porque com o seu empenho e o suporte da mentoria financeira você terá adquirido o poder de criar cenários, aproveitar o seu potencial e abrir novos caminhos para o seu negócio.

Os 4 relatórios fundamentais para o seu negócio

Com estes relatórios você poderá acertar nas decisões, tendo o controle das finanças da empresa.

Executivos digitando e fazendo anotações em relatórios fundamentais para o negócio

Você já ficou apreensivo ao tomar decisões quanto às finanças da empresa, temendo que algo desse errado lá na frente? Essa é uma preocupação comum do empresário brasileiro que não conhece os números do negócio. Entretanto, é possível acertar nas decisões, se você utilizar os 4 relatórios fundamentais para o seu negócio.

1. Planejamento Orçamentário

O planejamento orçamentário mostra uma previsão de quanto a empresa receberá pela venda bruta e quanto gastará com custo e despesa. Com esse relatório, é possível saber se futuramente a empresa terá o lucro desejado, baseado no quanto gostaria de ganhar.

Todavia, para que este relatório funcione, é importante entender os conceitos básicos de finanças relacionados diretamente com o planejamento orçamentário. Porque se você não souber qual o papel de cada um, não poderá organizá-los estrategicamente para garantir o resultado almejado.

• Venda Bruta: é a quantidade vendida, multiplicado pelo respectivo preço unitário;

• Custo: é o gasto com fornecedores de material (para empresas prestadoras de serviço), mercadoria (para empresas comerciais) e de matéria-prima, insumo e embalagem (para empresas industriais);

• Despesa: é o dinheiro gasto relativo às contas de (Venda, Administrativa e Financeira)

• Lucro: é o resultado de (Vendas Brutas – Custo – Despesa)

2. Demonstrativo de Resultado (DRE)

O demonstrativo de resultado é um documento que tem como função mostrar o lucro ou prejuízo da empresa no mês. Para isso, é feito um cálculo, dentro do regime de competência (visão contábil), isto é, os valores referem-se aos eventos registrados na data da transação e não na data em que os pagamentos foram efetuados ou recebidos.

Esse tipo de relatório ajuda os gestores a terem uma visão mais realista sobre as decisões que devem ser tomadas, a fazer provisões mais realistas e a saber se existe viabilidade econômica para determinados investimentos.
Além dos benefícios gerenciais que a análise desse relatório pode trazer, o DRE é uma das demonstrações em que a Receita Federal analisa se todos os impostos devidos pela empresa foram calculados corretamente e se não há sonegação.

3. Balanço Patrimonial

O Balanço Patrimonial demonstra os valores materiais da empresa de maneira qualitativa e quantitativa. Este documento precisa ser registrado em dois grupos específicos, que permitem uma melhor compreensão e análise da situação contábil da empresa. O ativo, referente ao uso de recursos, e o passivo, sobre a fonte de recursos

Ele representa uma posição ou situação do patrimônio da empresa (Patrimônio Líquido = Ativo – Passivo) em determinado período e serve para acompanhar o desempenho da empresa e entender que rumos ela está tomando.

Embora esse item seja obrigatório mediante a legislação vigente, muitos empreendedores não o executam de forma eficaz, isso porque muitas das vezes não sabem com exatidão como proceder.

4. Demonstrativo de Fluxos de Caixa (DFC)

É um relatório que apresenta uma visão gerencial das finanças. É através deste documento que se pode identificar de onde vem e para onde vai o dinheiro da empresa. Porque detalha as transações financeiras concluídas, independentemente das datas das negociações. Ou seja, aponta o dinheiro que, de fato, entrou e saiu do caixa.

Esta análise é feita em três categorias diferentes, cada qual com suas respectivas contas. São elas as atividades operacionais, as de investimentos e de financiamento.

Com a atualização diária de um Fluxo de Caixa bem elaborado é possível saber quanto entra e sai do caixa, de onde vem e para onde vai o dinheiro, quando e porquê. Além disso, o Fluxo de Caixa possibilita uma visão real da liquidez do negócio, a partir do comparativo entre o previsto e o realizado para cada conta e sub-conta gerencial das entradas e saídas.

Para facilitar esse controle, é importante utilizar um sistema de Fluxo de Caixa com plano de contas gerencial. Porque você precisa de uma ferramenta prática que apresente os dados financeiros detalhados para conseguir identificar as informações-chave para as tomadas de decisão.

Vantagens dos relatórios fundamentais

Como você pôde ver, cada um destes relatórios tem uma função específica e é indispensável para a gestão do negócio. Perceba que, juntos, eles possibilitam que você tenha uma visão econômica e financeira da empresa e saiba o que fazer para resolver os problemas de lucro, liquidez e rentabilidade.

Portanto, aproveite este conhecimento, continue se atualizando e organize o seu financeiro. Assim você poderá assumir, de verdade, o controle das finanças e passar a obter resultados satisfatórios em seu negócio!