Projeto DSD Consultores

Administração, Finanças, Fluxo de Caixa, Geral - 30/09/2015

Três coisas que você não pode deixar de fazer ao implantar o Fluxo de Caixa

Ao implantar o Fluxo de Caixa, compreenda os conceitos e controles básicos de finanças e escolha um bom sistema.

Depois de enfrentar problemas financeiros em sua empresa e quase quebrar por não ter dinheiro suficiente em caixa para pagar as contas do dia a dia, o empresário descobre que a única forma de ter controle do seu dinheiro é elaborando um Fluxo de Caixa. Mas neste momento surge outra dúvida, que o deixa bastante preocupado: “Como implantar o Fluxo de Caixa em meu negócio?”.

Essa é uma dúvida comum entre os empresários, que muitas vezes sabem o que é um Fluxo de Caixa, entendem a sua importância, mas não compreendem o seu funcionamento, portanto não conseguem implantar o Fluxo de Caixa adequadamente em sua empresa.

1. Entender os conceitos básicos

Antes de tudo, é importante entender conceitos básicos de finanças que são utilizados no dia a dia da administração financeira do negócio, como a diferença entre regime de competência e de caixa, qual a diferença entre custo e despesa, o significado de receita, venda, inadimplência, empréstimo, antecipação e desmobilização, a importância da utilização de um plano de contas gerencial com previsto x realizado. Saber a definição de cada um desses termos e compreender como utilizar esse conhecimento na administração das suas finanças é fundamental para que o Fluxo de Caixa funcione adequadamente.

2. Entender os cinco controles financeiros básicos

O próximo passo é compreender quais são os controles financeiros básicos que toda empresa deve ter estabelecidos, como Planejamento Orçamentário (quanto planejamos ganhar/gastar), Demonstrativo de Resultado (qual foi o lucro/prejuízo), Demonstrativo de Fluxos de Caixa (quanto recebemos/gastamos), Balanço Patrimonial (o que possuímos/devemos) e Endividamento Geral (qual o risco). Cada um desses controles tem um importante papel na administração financeira das empresas.

3. Escolher um bom sistema para implantar o Fluxo de Caixa

Considerando que daqui dois anos todas as empresas serão obrigadas a entregar o Demonstrativo de Fluxos de Caixa para o governo, que é documento dividido em três fluxos de caixa (o operacional, o financeiro e o de investimento), recomendo que você utilize um sistema de Fluxo de Caixa que contemple todas essas necessidades e lhe proporcione uma visão ampla da movimentação financeira do seu negócio. Você precisa ser capaz de identificar onde está o dinheiro, porque ele foi para determinada conta, como e quando. Além disso, você deve avaliar as entradas e saídas com base no que foi previsto e realizado. Caso a sua empresa esteja endividada, o Fluxo de Caixa deve ser seu aliado para organizar as finanças e fazer uma previsão do tempo que irá demorar até que a dívida seja quitada.

O empresário brasileiro tem uma resistência natural quando o assunto é finanças, devido à cultura de nosso país, que não valoriza a educação financeira. Ainda assim, posso garantir que é muito mais fácil implantar o Fluxo de Caixa e se dedicar diariamente a esse controle financeiro do que deixar o barco afundar e ter que tirá-lo do fundo do rio no meio do percurso.

 Leia também

Sistema Fluxo de Caixa Online

Escrito por:
Francisco Barbosa Neto

Diretor da DSD Consultores, iniciou sua atividades em 1989 com atuação em Gestão Empresarial. Como consultor, tem ajudado as pessoas a não perderem dinheiro com o seu negócio, mostrando uma nova maneira de pensar, agir e medir com relação à gestão financeira.

  • Alisson Hora

    Você realizou uma palestra para empresários e demais interessados através da empresa de contabilidade EMCS, em Arcaju/SE. Infelizmente, eu, afundado em problemas, acabei perdendo o presente, porém, só de saber, através de outra pessoa o conteúdo e alguns conceitos debatidos na ocasião, já modificou meu pensamento. Se voltar à cidade, gostaria de poder participar como seu convidado.

mautic is open source marketing automation