Projeto DSD Consultores

Geral - 23/02/2011

Trabalhando juntos

Um time que trabalha lado a lado ganha em qualidade, produtividade e oportunidades de inovação.

A boa notícia é que, embora a web nos traga todo um novo conjunto de desafios, também carrega consigo um novo universo de possibilidades. Produtos web podem ser construídos de maneira muito eficiente adotando medidas simples, mas que exigem um compromisso radical de todos os envolvidos.

Times multidisciplinares em um projeto web

Não é possível isolar as partes de um site. A maioria dos problemas que um site enfrenta, assim como a maioria das oportunidades de inovação, envolve o trabalho de todas as áreas do projeto: o cliente, o gerente do projeto, os designers, os desenvolvedores e a equipe de infraestrutura.

Assim, ao invés de times isolados de design, desenvolvimento e infraestrutura, trabalhamos com times flexíveis, por projeto. Um time ágil típico atende a um único projeto web e é comum que seja composto por:

1. Um representante do cliente, fazendo o papel de “Product Owner”. O “Product Owner” intermedia toda a conversa entre os diversos departamentos do cliente e os desenvolvedores, sendo a palavra final em todas as decisões a respeito do projeto. Deve ser alguém que tem essa autonomia de decisão. Se o decisor responsável pelo projeto não estiver disponível (e geralmente não está) ele deve indicar alguém de sua confiança para o papel e outorgar autonomia a essa pessoa.

2. Cinco a sete programadores, sendo que um deles, mais experiente e com conhecimento específico, fará o papel de “Scrum Master”, gerindo o projeto, e outro se encarregará da infraestrutura. Todos os programadores devem ter conhecimento de todo o processo de desenvolvimento, incluindo a modelagem de dados, o desenvolvimento server e client-side e algum conhecimento de infraestrutura (redes, servidores, etc.)

3. Dois ou três profissionais de design, com conhecimento de web. Dependendo das características do projeto este time pode ser composto por designers e especialistas em HTML e CSS. Pelo menos um deles precisa de profundo conhecimento em arquitetura de informação.

As pessoas precisam trabalhar juntas

E com “juntas”, queremos dizer fisicamente no mesmo lugar. Não apenas no mesmo prédio ou no mesmo andar, mas fisicamente sentadas lado a lado. Isso inclui o Product Owner.

O principal gerador de custos e problemas em projetos de desenvolvimento de software é a comunicação. Ainda não há substituto, tecnológico ou de processos, para a presença física. Colocar o time lado a lado vai promover uma interferência muito positiva no trabalho um do outro. O desenho do site estará adequado às possibilidades tecnológicas e a implementação mais adequada à ideia original do designer. E todos melhor alinhados com o cliente e seus objetivos.

Além do ganho de qualidade, o ganho de produtividade é inestimável. Imagine o caminho de uma solicitação do cliente no processo convencional. Por exemplo, a publicação de um aviso em determinada tela:

1. Ele precisa agendar uma reunião com todos os envolvidos, ou terá que explicar várias vezes a mesma coisa, para os times de design, desenvolvimento e infraestrutura.

2. O designer trabalhará isolado do cliente e dos desenvolvedores, causando vários ciclos de revisão até que o layout esteja adequado para o cliente e seja possível de implementação por parte dos desenvolvedores.

3. Durante seu trabalho, o designer tem dúvidas. Para saná-las, envia um e-mail e aguarda a resposta do cliente. Às vezes, o cliente está em reunião. Outras vezes, a comunicação não foi efetiva e serão vários emails ou alguns telefonemas para que o cliente entenda a dúvida do designer e este entenda a resposta.

4. Os desenvolvedores vão cometer erros comuns na programação dessa tela, “quebrando” o layout. Isso pode também gerar alguns ciclos de revisão até que o designer e o cliente estejam satisfeitos com o que foi desenvolvido.

5. O ciclo de dúvidas por e-mail que havia acontecido com o designer também se repete aqui.

6. Após aprovada, a tela deve ser publicada em ambiente de produção. Essa solicitação chegará à equipe de infraestrutura como uma surpresa, desacompanhada de seu histórico, e sem nenhum subsídio para que os técnicos decidam qual a sua prioridade. Ela irá para o final da fila de atendimentos.

A maior parte do tempo perdido não é consequência da falta de conhecimento ou habilidade de qualquer dos envolvidos, mas de lacunas de comunicação. As pessoas gastam mais tempo esperando resposta umas das outras do que efetivamente resolvendo o problema do cliente.

No modelo ágil proposto, o cliente não só não precisará agendar uma reunião ou explicar várias vezes a mesma coisa, pois o time todo trabalha na mesma sala que ele, como vai naturalmente acompanhar todo o processo. As dúvidas serão sanadas em tempo muito inferior, designer e programador acompanharão o trabalho um do outro e nada disso será surpresa para o responsável pela infraestrutura.

Visie – Padrões Web

Élcio Ferreira

Escrito por:
Francisco Barbosa Neto

Diretor da DSD Consultores, iniciou sua atividades em 1989 com atuação em Gestão Empresarial. Como consultor, tem ajudado as pessoas a não perderem dinheiro com o seu negócio, mostrando uma nova maneira de pensar, agir e medir com relação à gestão financeira.

mautic is open source marketing automation