Arquivo da tag: controle financeiro

O que é e o que não é lucro

Construa uma base sólida na gestão financeira do negócio. Entenda o que é e o que não é lucro e realize seus planos!

contando moedas

Com o início do ano, surgem novas esperanças para a vida e os negócios. Este é o momento de recomeçar e, com a mente aberta a novos conceitos, fazer acontecer. Mas, para que o sonho se realize, é preciso construir uma base sólida na gestão financeira. Então comece com o esclarecimento sobre o que é e o que não é lucro.

O problema de não saber o que é e o que não é lucro

A confusão em torno deste conceito sempre foi um dos maiores vilões dos empresários. Pois, ao pensar no lucro de forma equivocada, essas pessoas perdem dinheiro dentro da própria empresa.

A cilada dessa confusão de conceitos, em uma empresa, é achar que o que sobra no caixa é lucro. Esse engano induz seus gestores a utilizar o dinheiro sem um controle adequado sempre que o caixa fica positivo. E, às vezes, o dinheiro é usado para gastos pessoais dos sócios, prejudicando a saúde financeira do negócio.

Só que, inevitavelmente, chega o dia dos pagamentos e acontece de não ter o suficiente para as contas. Porque o dinheiro do caixa não é o lucro e sim a liquidez da empresa! Isso quer dizer que esse dinheiro é a quantia disponível que a empresa tem, para pagar os compromissos assumidos, tais como, comissão, impostos, fornecedores, salários etc.

Na falta, entra em cena a fábrica de dinheiro: atraso de pagamentos, utilização de cheque especial, empréstimos e desmobilizações. Só que isso resulta em pagamentos de juros e parcelas, e a consequência é a diminuição do resultado econômico (lucro).

Então é preciso que você saiba quanto dinheiro tem e quando vai utilizar, para evitar imprevistos. Por isso é importante controlar tudo que entra e sai, comparando o previsto com o realizado. E a melhor forma de fazer esse controle é utilizando um Fluxo de Caixa com plano de contas gerencial.

O lucro não determina o que pode ser gasto

Muita gente considera o recebimento de parcelas de clientes e a quantia recebida no dia como o lucro apontado pela contabilidade. Entretanto, esse é um engano comum que leva grande parte das empresas a ter sérios problemas financeiros. Porque, na verdade, trata-se de dois regimes completamente diferentes.

Um é o regime de competência, que apresenta a visão contábil das finanças da empresa. Neste, as vendas, o custo e as despesas são contabilizadas na data da transação, independentemente do recebimento ou pagamento.

E o outro é o regime de caixa, que mostra a visão gerencial dos números do negócio. Neste, as entradas e saídas de caixa são contabilizadas no momento que o dinheiro entra ou sai, sem considerar a data de transação.

Quando o financeiro administra o dinheiro da empresa olhando apenas para os números da contabilidade, acaba assumindo compromissos financeiros que não pode honrar. Porque foi registrado um lucro específico, devido à transação comercial já concluída, mas nem sempre o dinheiro entrou no caixa (como no caso de vendas a prazo).

A verdade sobre o que é lucro

Lucro é a diferença positiva entre as vendas, o custo e as despesas no regime de competência. Portanto, é um número que a contabilidade aponta, referente ao que foi negociado com os clientes, mas que não necessariamente terá entrado no caixa da empresa.

Então a informação que você recebe da contabilidade descreve uma história que já aconteceu (negociação com clientes e fornecedores), mas não diz respeito à liquidez da empresa, que é o saldo positivo do resultado final de caixa.

Dessa forma, podemos dizer que, comparado ao Fluxo de Caixa, que é um “fato”, o lucro é uma “opinião”. O Fluxo de Caixa (visão gerencial) retrata o que realmente acontece financeiramente na empresa e o lucro (visão contábil) conta a sua história econômica.

O caminho para as realizações

Por outro lado, se você tiver uma visão gerencial das finanças, além da visão contábil, terá um retrato sem distorções dos números do negócio e poderá acabar de vez com a falta de dinheiro para pagar as contas do dia a dia.

Portanto, se você quer começar 2019 “com o pé direito” nos negócios, reveja seus conceitos e a forma de gerenciar as finanças da empresa. Comece a utilizar um Fluxo de Caixa para registrar e controlar o dinheiro que entra e sai do caixa e suas projeções futuras.

Assim você estará no caminho certo para ter êxito na realização dos planos para o negócio neste novo ano!

O que é preciso no planejamento para abrir uma empresa

Saiba o que fazer antes de abrir uma empresa e evite problemas por falta de planejamento.

Executivo construindo com blocos de madeira - conceito abrir uma empresa

Existem bons empreendedores que têm o dom de construir algo de valor para as pessoas com praticamente nada. Mas que, por falta de planejamento para abrir uma empresa, depois se veem obrigados a abrir mão do seu sonho. Entretanto, os problemas podem ser evitados, antes mesmo da empresa ser aberta, se alguns cuidados forem tomados na fase inicial.

Defina seu negócio

O seu negócio tem uma função que vai além da entrega do seu produto, mercadoria ou serviço. Essa função está relacionada às necessidades que as pessoas buscam saciar ao procurarem o que você oferece. Isso quer dizer que elas não compram o que e o como você faz, exatamente, mas o porquê você faz.

Partindo deste princípio, identifique qual é o propósito do seu negócio, que é estabelecer um modo único e autêntico por meio da qual a sua marca fará a diferença. Esse deve ser o seu ponto de partida em todas as ações da empresa. Sua equipe deve estar alinhada com este conceito em todas as frentes para que o seu cliente entenda.

Estude o mercado e a concorrência

É preciso saber o que as pessoas estão buscando para resolver a sua dor, em seu ramo de atuação. Também o que o mercado tem oferecido, quais preços costumam ser cobrados, qual a relação do preço da concorrência com os benefícios oferecidos e quais as marcas mais procuradas, bem como o motivo.

Além disso, analise seus pontos fortes e fracos diante do mercado, suas oportunidades e ameaças. São informações que lhe darão base para montar sua estratégia e direcionar a condução das suas ações, ao abrir uma empresa.

Considere a importância do plano financeiro para abrir uma empresa

Será no plano financeiro que você construirá o alicerce do seu negócio para não faltar dinheiro para pagar as contas do dia a dia. Por isso, faça uma análise orçamentária e, com base no seu capital inicial, avalie quais investimentos são necessários e quais podem ser deixados para um segundo momento, no processo de abertura da empresa.

Não caia na tentação de gastar mais do que você tem! É melhor começar pequeno, construindo a base aos poucos, do que gastar tudo o que você tem na implantação do negócio e começar com dívidas e juros que comprometerão a sua liquidez.

Estabeleça um controle de Fluxo de Caixa diário

Após a abertura do negócio, o plano financeiro deve continuar. Portanto, crie uma rotina diária de controle de Fluxo de Caixa! Registre tudo o que entra e sai do caixa, quando, quanto e por qual motivo. A partir dessas informações, faça uma estimativa para os próximos meses e use o comparativo do previsto com o realizado para tomar as decisões futuras.

Esse controle diário e previsão de gastos é o que vai garantir a segurança financeira da sua empresa! Para isso, recomendamos a utilização do Sistema Fluxo de Caixa Online. Ele possibilita fazer lançamentos de forma rápida, de qualquer dispositivo conectado à internet, com relatórios detalhados e de fácil interpretação. Assim você conseguirá identificar situações críticas com antecedência e poderá tomar as medidas certas, assegurado por números reais e precisos.

Com esses cuidados seu negócio ficará muito bem estruturado e você poderá resolver o problema de diversas pessoas com o seu produto, mercadoria ou serviço, enquanto realiza o seu sonho de empreender.