Projeto DSD Consultores

Administração, Finanças - 07/03/2012

Os Pecados Capitais na Gestão de Negócios

Conheça as prováveis causas de uma empresa não conseguir honrar seus compromissos financeiros.

É fundamental identificar os erros na gestão de negócios e saber o que fazer para evitá-los ou consertar o seu estrago!

Se a empresa não consegue honrar os pagamentos dos seus custos / despesas na data de vencimento, atrasa pagamentos a fornecedores, instituições financeiras ou fisco, faz aporte de capital, vende parte do imobilizado, antecipa cheques, cartões de crédito e duplicatas, recorre a empréstimos de terceiros ou utiliza cheque especial, é fundamental saber onde está, onde quer chegar e de que forma.

Possíveis causas dos problemas na gestão de negócios:

  • A operação teve inicio sem um plano de negócios;
  • Operação não gera lucro;
  • Falta um planejamento, controle e análise financeira;
  • Não se conhece os custos e despesas;
  • Despesas administrativas / financeiras elevadas;
  • Dificuldades para estabelecer o preço de venda;
  • Não sabe calcular o capital de giro necessário;
  • Não mensura resultados;
  • Inadimplência alta;
  • Não dispõe de um plano de contas gerencial (não tributário) que identifique e agrupe as principais contas da empresa para registrar as entradas e saídas de dinheiro com precisão;
  • Imagina que é difícil (ou impossível) elaborar um fluxo de caixa;
  • Acredita que o saldo do caixa no final do mês é o lucro da empresa;
  • Não é feito um planejamento (orçamentário e de fluxo de caixa);
  • Não conhece o ponto de equilíbrio (competência e caixa);
  • Não é feita uma reserva de capital para despesas eventuais;
  • Não acompanha sistematicamente a relação lucro x caixa;
  • O custo da mercadoria vendida, custo do produto ou custo do serviço não é calculado corretamente;
  • Investimento inadequado, aumentando o nível de endividamento;
  • Compras incompatíveis com as vendas, imobilizando recursos no estoque;
  • Não faz inventários periódicos para valorizar o estoque;
  • O giro de estoque não é avaliado;
  • Não é feita uma projeção de vendas por margem de contribuição;
  • Aumento no prazo de vendas para aumentar participação no mercado;
  • Diminuição das vendas, por concorrência ou sazonalidade;
  • Diferença nos prazos médios de pagamentos e recebimentos;
  • Diferencial é só preço;
  • Trata todos os clientes da mesma forma, falta uma política de fidelização;
  • Mistura das contas da empresa com as contas particulares, inclusive com cartões de crédito pessoal e transferência de contas (pessoa física / pessoa jurídica);
  • Faz retirada avulsa do caixa da empresa durante o mês, de acordo com sua necessidade particular;
  • Distribuição de lucros em valores incompatíveis com a geração do caixa;
  • Baixa ocupação do ativo fixo;
  • Falta uma boa infraestrutura de informação;
  • Falta uma equipe que pense, execute, resolva e tenha iniciativa;
  • Falta de comunicação entre a direção e a equipe;
  • Falta foco, não se estabelece diretrizes;
  • O cenário da economia não é avaliado constantemente;
  • Desconhecimento dos aspectos fiscais e tributários;
  • Repetição dos erros, não procura descobrir a origem;
  • Improvisa muito, planeja pouco;
  • Excessiva dependência de pessoas chaves;
  • Utilização de truques, macetes e artimanhas.
Escrito por:
Francisco Barbosa Neto

Diretor da DSD Consultores, iniciou sua atividades em 1989 com atuação em Gestão Empresarial. Como consultor, tem ajudado as pessoas a não perderem dinheiro com o seu negócio, mostrando uma nova maneira de pensar, agir e medir com relação à gestão financeira.

mautic is open source marketing automation